Procura Aí

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Vai um Amigo aí?

Eu tenho trocentos "amigos" no FaceBook, outros tantos no Twitter... as redes sociais estão banalizando o termo "Amigo" ou sempre foi banal? Quem é seu amigo? Você é amigo de quem?, parece a mesma pergunta, mas não é.
Dias desses, mais exatamente , dia 06 de Agosto, dia em que meu Pai faria aniversário, eu me peguei pensando nos amigos que tenho, ou acho que tenho, ou nem tenho mais. Acho que nunca entendi o conceito de amizade real. O Amigo que está ali para o que der e vier, na hora que você precisar, etc.. etc.. Desculpe, mas isso está me cheirando mais a "Mordomo" do que amigo.. Acho que o amigo aparece quando quer, quando lembra, quando não precisa.
Se me pedissem hoje para listar os meus amigos, eu ia perguntar : De que categoria você está falando? Amigo que concorda com tudo que você diz? Desculpe outra vez, não é amigo.. é puxa-saco... Amigo discorda, briga.. não com você, mas por você.
Amigo que discorda sempre? Desconfie... amigo de verdade sabe a hora que você precisa simplesmente ouvir "Você está certo, mas depois a gente conversa isso melhor"
Amigo de Escola, categoria FaceBook total... Esses foram colegas de sala de aula... Amigo é outra coisa... ou não...
Que tipo de amigos eu tenho? Quer um conselho? Não pergunte... se você está na dúvida se uma pessoa é ou não seu amigo ou amiga... resolvo isso pra você agora. Esqueça, não é.
Amigos surpreendem, em todos os sentidos.

Vai um amigo aí?



domingo, 5 de dezembro de 2010

Um Amador!

Sou um amador, um poeta amador, um compositor amador, um cientista amador, um homem amador, um pai amador, um filho amador, tudo em mim é amador.
Ouvi certa vez uma frase, talvez um tanto exagerada, mas cabe no contexto deste texto :
"Especialistas são pessoas que sabem muito sobre muito pouco"
Não lembro de quem é a autoria deste pequeno exagero; acredito que ninguém é assim
especialista ponto e pronto. Até porque a vida nos transforma em amadores
todos os dias. Se você está viajando enquanto lê este texto, é um viajante amador, um turista amador, com raras exceções.
Todo mundo é um pouco de tudo, mesmo os especialistas na tal frase exagerada.
E que eu quero dizer com esse papo amador?
Nada muito sério, mas ao mesmo tempo, importante na minha visão da vida.
Procuro ser, nesse meu amadorismo, o mais intenso que posso; quando estou tirando uma foto, por exemplo, procuro ser o melhor fotógrafo amador do mundo... não pra competir com você, nem com ninguém! É somente para aproveitar de forma intensa as experiências que a vida proporciona, e são muitas! A gente é que pouco percebe na correria diária que nos cerca e nos deixa em estado de alerta mesmo quando não temos nada a ver com a correria.
O Mundo se conectou.. interligou.. você não dá um passo sem ser registrado, capturado, analisado, comprado, vendido, leiloado.. Com tantas redes sociais na rede, acredito que no futuro, a privacidade será um previlégio de poucos, muito poucos.
Claro que a gente se expõe, a gente fez isso desde o momento da primeira exposição, tenha sido ela parto normal ou não... ali.. a gente se expôs.. e pronto, amadores, seres amadores prontos para o consumo do mundo.
Quem já leu alguns "posts" meus, sabe, e quero acreditar que sim, que não uso muito o "Backspace" no teclado.. quase nunca, e por isso os meus textos são assim, "flutuantes" e amadores. Saio do foco, do assunto e volto num ponto qualquer como agora, sem me preocupar se quebrei alguma regra ou norma ou "whatever"...... caguei.
Ando tentado a prestar atenção em alguns assuntos mais do que outros, como por exemplo a elasticidade e encolhimento do tempo. A sensação de que você esperou 10 minutos e na realidade se passaram 45, e vice-versa. Abro a página do google e mergulho em teorias bizarras, outras nem tanto, mas mergulho intensamente para pesquisar o tempo... mesmo que no final de tudo seja só perda de tempo, de tempo intenso e meu, eu não perco tempo de ninguém além de mim.
Às vezes não sei onde foram parar os últimos 10 anos da minha vida.. quanto mais 10 minutos!
É aí que me dá vontade de voltar ao tema "Amadorismo"... eu me vejo amador, incapaz de me "especializar" em qualquer coisa, já que percebo que nada é estático o suficiente para formar a especialidade.. nada.. nem a história, nem uma pedra, nem o relógio, nem o termo "Exato" é exato. E quando esta jornada na terra acabar um dia, quero olhar pra trás e murmurar orgulhoso..
Eu amei ter sido um Amador!





quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Anestesia Geral




Passei na última semana por uma cirurgia para retirada da Vesícula, o processo foi razoavelmente tranquilo e por dois dias fiquei com a sensação de ter sido baleado quatro vezes no abdomen... incomoda... acordar de uma anestesia geral também é estranho, sempre é.. por algum motivo nesses dois dias de permanência no hospital eu relacionei o processo da anestesia com a cultura do nosso país, como custou caro os anos da ditadura militar, como alterou modos e costumes, quanto dano causou a cidadania, liberdade.. entre tantas outras coisas... depois vivemos um período de transição onde estes costumes gerados pelo poder do absurdo geraram outros absurdos, a lei de Gerson... "tem que levar vantagem em tudo, certo?".. a qualquer preço.. enquanto isso o ensaio da democracia marcava seus primeiros passos de forma tímida.. o que é democracia? Eu decido? Como assim? Fomos educados de forma paternalista... alguma força maior, ou alguém vai resolver por você, basta ser "obediente".. um bom cidadão. No país que tem muito mais opinião "publicada" do que pública, acordar da anestesia geral também não é simples, é igualmente estranho... mas estamos acordando, recobrando os sentidos, recobrando a cidadania, mesmo que existam, como existem, legiões de incrédulos, legiões de "espertos", legiões de corruptos e todos os problemas e defeitos de um País acordando de uma anestesia geral, eu acredito no meu Brasil, não no que tentam me vender.. no meu.
Consertar um país não é como consertar seu carro, primeiro porque você não pode trocar por outro sem trocar sua nacionalidade, é um processo lento onde grandes erros são cometidos como a "Era Collor".. que foi um reflexo desta anestesia... estavamos "grogues".. tontos.. ele foi eleito, sob anestesia geral.. é preciso paciência, participação, cobrança, a gente não faz idéia do poder que tem um cidadão. A prática da democracia é coisa recente.. não sabemos ainda o que fazer plenamente com ela... A minha geração, uma meninada devidamente alienada para sua própria proteção, aprendeu a não argumentar diante de uma autoridade.. fosse ela, política ou escolar.. mas crescemos, aprendemos a nos reconhecer como cidadãos. Estamos em ano de eleição, eu particularmente estranho os que reclamam dos escândalos da república sem se dar conta de que quando não sabíamos o que acontecia no governo, era muito pior, se está aparecendo, é porque está se tentando consertar algo.. assim me parece...
Escrevo tudo isso como sempre sem "ensaio".. sem "backspace" do que vai saindo da minha cabeça.. para dizer pra você que sinto orgulho de ser Brasileiro e de fazer dessa era de mudanças que por mais que a gente não acredite... são feitas por nós.
Vote certo de que seu voto vai eleger um representante legítimo dos seus interesses como cidadão, por mais que você assista o horário eleitoral e não consiga achar um nome, um rosto, um candidato confiável.. pesquise.. perca esse tempo agora pra ganhar depois, pra ter o direito de cobrar, e esta cobrança funciona!! Em Brasília são milhares de políticos, aqui fora, se recuperando da anestesia geral, somos milhões.






quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Direitos Autorais... e você com isso?

Ando acompanhando de perto a proposta do MinC (Ministério da Cultura) para reforma e modernização da Lei de Direitos Autorais.
Porque? É disso que eu vivo oras ; )
Eu não vou entrar em questões técnicas nem reclamar do Ecad, do Governo ou de você que baixa minha música sem me pagar os direitos autorais.. não, eu vou pedir pra você responder algumas perguntas.. só isso, topa? Então tá :

- Você pagaria um valor razoável para baixar uma música na internet, seja para ouvir no seu computador ou no seu Mp3 Player, Ipod, whatever, se você tivesse certeza que estes direitos autorais recolhidos seriam repassados corretamente pro autor e o intéprete da música?

- Você sabia que quando você copia para o seu Mp3 player uma música de um CD que você comprou, original, tudo certinho... está na verdade comentendo um crime?
Pois é amigo(a) , pela atual lei de direitos autorais, está, e a proposta do MinC prevê que esta utilização é legítima, é cópia privada sem fins lucrativos e não constitui ofensa aos direitos do autor, sabia?

- Você sabe como funciona o Ecad?
Ou até mesmo , o que é o Ecad?
(Dependendo da sua resposta, eu tento explicar : ) )

- Quando um artista disponibiliza gratuitamente uma música na internet, você baixa, gosta.. você se sente estimulado a conhecer melhor o resto do CD, e até comprar, dependendo do seu interesse?

Vou deixar outras perguntas para um próximo "Post", pra não ficar chato :/

Responda com toda sinceridade!!!

Se você vai dizer que o preço do CD é caro, e eu concordo! , Me diga somente se você pagaria por faixa ou faixas disponibilizadas para compra na rede.

Diz aí... eu tô curioso pra ouvir o que você tem a dizer... e adianto que sou usuário do download promocional para conhecer novos artistas.

Nova postagem em breve sobre os primeiros shows do meu CD, e a minha preparação para encarar o "Batman" que existem em mim!!

Dudu






Não sou Eu!

Achei esse Blog http://www.blogger.com/profile/02125526239844372848

Só pra constar... não sou eu, é outro Dudu Falcão : )

Nova postagem a caminho, prometo não ficar tanto tempo distante do Blog : )

quinta-feira, 25 de março de 2010

Papo Vai.. Papo Vem..

Gosto de escrever, mas quase sempre, escrevo sem pensar muito, como se estivesse conversando. Eu detesto gente que conversa com pausa.. pensando no que vai falar em seguida. A pessoa se arma, de defende, fica cheia de barreiras, e você tem a nítida sensação de estar falando com alguém a milhares de milhas dali. Quando eu não gosto do assunto, ou simplesmente não sei o que fazer com ele.. eu saio fora, não enrolo, não perco nem faço ninguém perder tempo, mas estou longe de ser uma pessoa objetiva, muito pelo contrário, sou apaixonado pelo subjetivo, pelo que sugere e não pelo que revela ou expõe em letras luminosas a sua intenção. Talvez seja coisa de poeta, talvez seja coisa minha , talvez não seja nada importante. Mas você deve achar que sou do tipo que puxa assunto na fila do banco (Não que eu frequente fila de banco, só quando MUITO necessário.. geralmente tudo é feito daqui, do computador) bom, eu não sou um "puxador" de assunto, não sou um cara de muito papo, sou observador, tímido (às vezes) e geralmente ouço mais do que falo. Eu jamais vou empatar minha leitura a minha escrita, leio muito, e sobre muita coisa, não pra ter assunto mas pra "assuntar" o mundo. Enquanto isso, papo vai.. papo vem.. chego ao fim de mais uma postagem relampago, sem filtro, direto do pensamento ou até mesmo sem passar por ele, até você e sua leitura. Tente você, escreva antes que o seu cérebro perceba, drible sua censura, seus filtros, claro que vai sair besteira, como saiu nessa postagem, mas a vida é maravilhosamente besta , a gente é que complica ela.


terça-feira, 9 de março de 2010

Eu e Batman



Se você me conhece, ou leu alguma entrevista, já leu essa frase antes...
Eu sou mais Bruce Wayne do que Batman
É muito verdade!
Daqui da minha "Mansão Wayne" que pode ser um "quarto e sala", pode ser o lugar que você quiser imaginar daí do seu computador enquanto escrevo aqui do meu.. a vida é tão mais tranquila, tão mais atraente do que a correria da vida de Batman.
Não que eu não goste do Batman, a roupa é meio esquisita, mas eu até dou uma volta no Batmóvel de vez em quando... acho legal ver o movimento, checar a popularidade do "Herói" mascarado, mas aquele não sou eu, é o que fizeram de mim com o que eu apresentei de mim, misturado com o que eu queria que pensassem de mim e o que realmente pensam e outras coisas, talvez.... whatever, não sou o tipo "Backspace", se não deu pra entender, descupa aí. : )
Minha intenção sempre foi "Polaroid" mas nem sempre saí bem na foto.
Voltando ao Batman, você deve estar pensando.. Santa confusão! De onde você tirou esse Batman? Se você já entendeu há muito tempo, me perdoe por subestimar sua inteligência... é o seguinte :
Bruce Wayne é o compositor, o cara que fica ali vendo, ouvindo, capturando, lendo, dormindo, sonhando, molhando a grama do jardim, pegando sol no final da tarde e claro, fazendo música. E Batman é o artista do palco, o cara! E vamos combinar que tem gente que nasceu pra coisa, a roupa da Batman cai bem pra caralho! Fica foda, sobe parede, atravessa fogo, faz o diabo! E eu admiro e aplaudo com fervor! Afinal, o que seria do Bruce Wayne sem o Batman?
Fico aqui torcendo, "Vai lá Batman! Acaba com eles!! uhuuu! " Achei que ia passar a vida inteira assim, "Waynemente" mas não consegui, teve uma hora que o Batman cantou no meu ouvido um trecho de uma canção de Totonho e Ana Carolina "Vou deixar a rua me levar, Ver a cidade se acender"

com aquela voz grave e ameaçadora (o Batman, não a Ana) e eu fui... vesti a roupa (Tamanho herói, não é P, M nem G, é tamanho H, e único, tive que apelar pra uma dieta) e gravei o meu primeiro CD e achei muito bom gravar , fiz, e me fiz bem.
Mas não fiz só pra me agradar não!
Claro que ouvir ou ler opiniões de conhecidos, desconhecidos, críticos de música e principalmente quando são carinhosos e positivos, é muito bom! Não acredito que alguém passe "impune" por essa experiência, seja ela boa ou ruim, não que eu seja nenhum artista zen super resolvido, se eu quiser falar mal de alguém, geralmente é para um público muito reservado de no máximo 3 ou 4 pessoas, então, tirando os críticos profissionais, que às vezes não falam bem, mas pelo menos ganham o seu pão com isso, se você não inventou a profissão de chato profissional, me poupe, Crítica "Construtiva" é o caralho!
Voltando ao Batman.. pensa comigo, é ele que encara o humor da cidade, os gênios do mal que tem sempre um plano complicado e meio burro pra tirar o sossego do cara, eu digo "meio burro" porque já vi o gênio do mal gastar Bilhões comprando ilha, foguetes, jatos, bomba atômica (sabe quanto deve custar uma bomba atômica? uma fortuna!) e outras coisas que no fim se você fizer as contas o cara gastou 10 Bilhoões pra roubar 2... Enfim, a função dessa galera é infernizar a vida do Batman, não tem teto pro BatJato, não tem Batcaverna pra todo mundo em tal lugar, o cara que faz o combustível mandou o "sub" com porra da gasolina errada... o iluminador (o prefeito de Gotham City no caso) tá doente e o show de hoje vai ser iluminado pelo coringa.. acredite, vida de Batman é foda! Nos dois sentidos, Batman adora quando a galera aplaude o seu rasante sobre a cidade com sua capa de morcego que funciona como uma asa-delta, às vezes... e detesta quando ninguém vê que foi ele que pegou o bandido que ia explodir a usina atômica do lado da cidade, coisa pouca... mas ninguém disse nem um obrigado, é dever do Batman que sempre volta pra casa escondido dos paparazzi´s (qual o plural de paparazzi? bando de merda? ou bando de merdas?)
(Ooopss! Acho que Paparazzi já é plural, mas ta valendo)
Mas a recompensa do dia de trabalho é boa! Batman pode vestir suas roupas comuns, de Bruce Wayne, mas se sair de casa pra comer no Sushi Leblon, tem que ir meio Wayne.. meio Batman, melhor pedir em casa, às vezes...
Enquanto preparo o show de lançamento do meu CD lançado em novembro pela Som Livre, eu guardo um tempo pra atualizar meu blog falando sobre a minha insegurança de encarar o Batman que existem em mim.
Já falei que não sou de "backspace".. muito raro.. e muitas vezes, muito caro.
Se voce chegou até aqui, obrigado pela leitura!
E até outra atualização do Bruce Wayne ou do Batman, ou.. dos dois!